quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Homem encontrado “morto” por hipotermia se recupera sem sequelas e médicos admitem milagre

Um caso que inicialmente foi tratado como morte por hipotermia se transformou num emocionante testemunho de fé. Um homem que foi encontrado coberto de neve, sem pulsação e com hematomas de congelamento, foi dado como morto pelos socorristas, mas voltou à vida após a insistência de um médico em tentar reanimá-lo.
Justin Smith foi achado coberto de neve, sem pulsação, sem pressão arterial e com o corpo semelhante a “um bloco de concreto”, segundo os relatos obtidos pelo Christian Today. No entanto, um médico insistiu que as tentativas de ressuscitação fossem repetidas por duas horas, o que salvou sua vida.
O homem havia bebido com os amigos na noite anterior, e no dia seguinte, foi encontrado desacordado à beira de uma estrada, sob uma temperatura de -20°, com grande parte do corpo coberto de neve. “Ao vê-lo naquela condição, não tinha esperança”, afirmou Don Smith, pai de Justin. “Eu pensei: ‘Você sabe, ele está morto”, acrescentou.
Em lágrimas, Don ligou para a esposa para contar que havia encontrado o filho morto naquela manhã gélida de fevereiro de 2015. Relatou também que a equipe de emergência não havia conseguido encontrar sinais vitais, e achavam que a exposição à temperatura severa ao longo de aproximadamente 12 horas o havia matado.
Ao levarem Justin desacordado para o hospital Lehigh Valley, os socorristas foram orientados pelo doutor Gerald Coleman, a retomarem os procedimentos de ressuscitação cardiopulmonar.
“Meu pensamento clínico foi muito simples: ‘você tem que estar quente para estar morto’. Algo dentro de mim dizia: ‘Eu preciso dar uma chance a essa pessoa’”, contou Coleman.
Ao longo de duas horas, os socorristas fizeram compressões, e mesmo assim, a temperatura do corpo não mudava e os sinais vitais também não. “Sabíamos que precisávamos de um grande, grande milagre”, comentou a mãe de Justin, Sissy Smith, que aguardou o desfecho do caso em oração.
Justin foi colocado em um sistema de oxigenação, além de uma máquina exterior que fazia o aquecimento do corpo e a oxigenação do sangue. Dessa forma, a temperatura do corpo começou a subir e seu coração voltou a bater por conta própria.
A batalha no entanto, estava longe de ser vencida. Os médico tinham preocupações com o cérebro, pois ele havia ficado sem oxigenação por diversas horas, e os estudos da medicina moderna apontam que as células cerebrais começam a morrer após apenas alguns minutos sem oxigênio.
Inicialmente, os neurologistas convocados para o caso não encontraram sinais de atividade cerebral, mas decidiram mantê-lo vivo ligado aos aparelhos. O doutor John Castaldo contou que tinha “pouca esperança” com relação às chances de Justin voltar à consciência, mas alguns dias depois, novos testes registraram atividade cerebral. “Ficamos exultantes. Acreditávamos que havia um milagre se desdobrando diante de nós”, contou Castaldo.
Semanas depois, Justin recobrou a consciência e compreendia tudo o que acontecia ao seu redor. A hipotermia fez com que médicos amputassem seus dedos dos pés e os dois mínimos das mãos, mas ele ficou sem sequelas neurológicas.
Quase um ano depois, Justin retomou sua rotina, voltando a cursar a faculdade de psicologia na Universidade Penn State, na Pensilvânia (EUA).
“Quando você olha e avalia cientificamente o que aconteceu com Justin, é realmente difícil imaginar que qualquer um na Terra poderia sobreviver a isso”, pontuou o neurologista Castaldo, reconhecendo o milagre.
Já para o médico que o atendeu na emergência, Gerald Coleman, essa experiência o reavivou: “As coisas acontecem por uma razão. Isso simplesmente renovou a minha fé e a razão pela qual eu faço o que eu faço todos os dias”.
Fonte:Gnoticias Gospel

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Raphael D’ Paula: modelo ou missionário transcultural

O mundo da moda foi a porta que o levou a pregar para vários povos
 É possível o jovem ter uma carreira, fama, dinheiro, amigos e mesmo assim continuar mantendo sua fé em Deus de forma reta diante de Deus e dos homens?
 Para muitos este é cenário difícil de se imaginar.  No entanto a bíblia está cheia de exemplos de jovens que conquistaram espaço, fama, admiradores e muita mais, tanto no mundo físico como no espiritual. Poderias falar de José do Egito, de Davi, de Daniel e seus três amigos e muitos outros. Todos estes, foram homens escolhidos por Deus para realizar coisas inimagináveis, muitas vezes passando por momentos difíceis, outras enfrentando o peso da mocidade, contudo concluíram a missão que lhes foram confiadas e garantiram seus nomes na história.

 O tempo passou, mas Deus continua escolhendo e chamando jovens para serem instrumentos de benção para as nações. Raphael D’ Paula, de 24 anos, pode ser considerando um desses homens com um chamado forte de Deus, daqueles que contrariam o pensamento comum. Nascido no Rio de Janeiro, ele é pregador da Palavra de Deus e congrega na igreja Assembleia de Deus Berseba em um bairro de Brasília. Mas os púlpitos em que Raphael ministra não estão restritos apenas as igrejas.
 Modelo internacional, o jovem faz de suas viagens de trabalho um campo para semear a boa semente que é a palavra de Deus, passando por Beijing na China (budista), depois Filipinas (cristão), Indonésia (muçulmano), Índia (hindu) Hong Kong, China em Shanghai e Dubai. Raphael conta que sempre antes de suas viagens ora pedindo confirmação a Deus.

“Deus já vinha falando comigo há alguns anos, que me sopraria sobre as nações, recebi minha primeira proposta para viajar e trabalhar como modelo na China. Antes de aceitar, pedi confirmação àDeus, e Ele sempre me confirmando e testificando seus planos em minha vida” relata.
 As experiências do jovem com Deus começaram logo cedo, quando seus pais se converteram ao Senhor Jesus. Aos 13 anos Raphael recebeu o batismo com o Espirito Santo. Anos depois se tornou jogador de basquete onde atuou por 3 anos, e voleibol por 7 anos.  Mas, por um curto período de tempo o jovem se afastou da igreja.
“Fiquei longe dos caminhos do Senhor, cheguei a fundar uma gangue em Brasília, e viver como um jovem comum sem Cristo em sua vida. Então chegou o dia que a cede por algo "a mais" em minha veio muito forte, comecei então a estudar buscando respostas dentro da religião, e foi na Bíblia que encontrei algo tão real que depois, nada mais no mundo me atrairia. Começou a arder algo dentro de mim que mudou totalmente minha forma de viver, pensar e agir. Além da Bíblia me interessei em estudar teologia por conta própria, em casa, através de alguns livros que meu pai possuía. Meu incentivo foi apenas a vontade de estar sempre o mais próximo de Deus que eu conseguisse”, relembra.

 Em 2013, Raphael foi eleito mister Rio de Janeiro e também foi bodybuilding, oportunidades em que pode levar a palavra de Deus a modelos e profissionais das áreas de beleza, moda e outros.
“Deus me disse que me sopraria às Nações. Em meu último ano jogando voleibol, eu estava cursando faculdade de administração, foi quando Deus começou a cumprir o que Ele já vinha falando comigo a alguns anos. Ele tem colocado pessoas no meu caminho como instrumentos para me impulsionar a exercer um ministério. 
 Tenho recebido convites para pregar em várias igrejas e isso é muito gratificante. “Tive oportunidade de aprender sobre religião e cultura, e a maior oportunidade de todas, pregar o evangelho de Jesus Cristo para todo tipo de pessoa”, revela.
 Atualmente Raphael se preparar para começar uma temporada de trabalhos na Europa.
Descrição: https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
Descrição: https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
  Por Jaqueline Mendes






Descrição: https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Como usar saia lápis com babado

Não há como negar que as saias são peças extremamente femininas e que dão um charme ao visual de qualquer mulher. Disponíveis em vários modelos, cores e estampas elas têm sempre um espaço reservado no guarda roupa das brasileiras. No universo cristão, ela é uma das peças mais usadas. Mas, mesmo há tanto tempo fazendo parte do dia a dia, algumas mulheres ainda têm dificuldades na hora de compor look com a peça. Para auxiliá-las, separei algumas dicas de como usar a saia lápis com babado.
 Esse modelo é super, moderno e lindo, mas alguns cuidados são necessários na hora de usá-lo:
- Modelos muito justos podem evidenciar partes do corpo que não queremos mostrar tanto, e às vezes pode beirar a vulgaridade. Se for muito curto também corre esse risco de parecer vulgar, saiba combinar o ambiente com o look. http://www.belaloba.com.br/
Como usar:
- Essa saia pode ser usada em diversos comprimentos, é só escolher o que mais combina com você.
- Esse modelo pode ser articulado em looks que vão desde a festa até o trabalho.
- Para looks mais modernos combine com: camisa jeans, moletons, mix de estampas, etc.
- Para looks mais formais: camisas de seda, blazers, tecidos de boa qualidade.
- Para looks despojados: T-shirts, regatas, cores.


Jaqueline Mendes | Jornalista e Editora
Escreve sobre moda & cultura em Brasília

domingo, 17 de janeiro de 2016

Papa diz que judeus são “irmãos mais velhos” de cristãos

O papa Francisco condenou qualquer tipo de violência religiosa e afirmou que os judeus são os "irmãos mais velhos" dos cristãos, durante visita à principal sinagoga de Roma, na Itália, onde se encontrou com a mais antiga comunidade judaica da diáspora. O encontro ocorre em um momento em que ataques extremistas ocorrem em diversas localidades do globo. A expressão "irmãos mais velhos" dos cristãos foi proferida por João Paulo II durante sua visita histórica à sinagoga 30 anos atrás.
A visita do papa Francisco dá continuidade à tradição de visitas papais que começou com João Paulo II em 1986 e continuou com Bento XVI em 2010. Também marca o 50º aniversário da revolução nas relações entre cristãos e judeus iniciada pelo segundo conselho do Vaticano - série de encontros realizados entre 1962 e 1965 que posicionaram a igreja na era moderna.
Um dos resultados do conselho foi o documento "Nostra Aetate", que repudiou o fato de, por séculos, os judeus terem sido responsabilizados pela morte de Jesus. Francisco afirmou que a declaração equivalia a um "sim" à redescoberta das raízes judaicas do cristianismo e um "não" a todas as formas de anti-semitismo, assim como uma condenação de insultos, discriminações e perseguições delas derivados.
No início da cerimônia, o papa se juntou a um grupo de sobreviventes do Holocausto. Durante a solenidade, Francisco rejeitou todas as formas de anti-semitismo e lembrou que 6 milhões de judeus foram vítimas da "mais desumana barbárie, perpretada em nome de uma ideologia que pretendia substituir Deus pelo homem". "A Shoah nos ensina que devemos ter a máxima vigilância, a fim de sermos capazes de intervir rapidamente em defesa da dignidade humana e da paz", complementou.
O comentário chamou a atenção já que, em 2010, a visita do papa Bento XVI foi marcada por sua defesa de Pio XII, papa da época da Segunda Guerra Mundial acusado por muitos judeus de ter falhado na proteção do povo judaico durante o Holocausto. O Vaticano tem mantido a versão de que o Pio XII usou de diplomacia para tentar salvar os judeus. O papa Francisco não fez menção a Pio XII.
"A violência do homem contra o homem contradiz todas as religiões que carregam este nome, em particular as três religiões monoteístas", afirmou Francisco, em referência ao Cristianismo, Judaísmo e Islamismo. "Todo ser humano, sendo uma criatura de Deus, é nosso irmão independentemente de sua origem ou crença religiosa", complementou.
Membros da comunidade judaica adotaram discurso semelhante. "Um encontro de paz entre diferentes comunidades religiosas como este é um forte sinal contra a invasão e o abuso da violência religiosa", disse o rabino-chefe de Roma, Riccardo Di Segni.
Francisco tem um relacionamento de longa data com a comunidade judaica argentina, do tempo em que foi arcebispo em Buenos Aires. Entretanto, eventos recentes envolvendo o Vaticano desagradaram a comunidade judaica, como o recente tratado do Vaticano negociado com o Estado da Palestina. Fonte: Associated Press.

Estado Islâmico joga homem de prédio por ele ser gay

Homossexuais são acusados de sodomia

O Estado Islâmico voltou a executar um homem que seria gay, de acordo com imagens divulgadas na internet pelo escritório de mídia do grupo no Iraque. Pelas fotos, eles teriam arremessado a vítima do alto de um prédio na província Al-Furat.
O rapaz, que não foi identificado, aparece com os olhos vendados e com as mãos amarradas. As imagens mostram o momento em que ele é jogado do alto do prédio. A cena é presenciada por civis e combatentes do Estado Islâmico.
Essa não é a primeira execução de homossexuais feita pelo grupo, que acusa as vítimas de sodomia. 
Fonte: Estadão

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

De que forma você tem Desprendido Honrarias ao Homem de Deus!

“Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados.” [1Samuel 2: 30b]
O Princípio da Honra sempre foi um modo de Deus de distinguir os seus diante dos homens e de que forma você tem honrado aquele que Deus tem constituído como Autoridade Espiritual?
Se você não honra a quem Deus constitui sobre Cobertura Espiritual, certamente o que essa pessoa profetizar ou concordar,certamente não terá validade no Reino Espiritual!

Mas a Bíblia nos conta que até o próprio Cristo, em determinadas situações, não foi honrado como deveria: “E Jesus lhes dizia: Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa. E não podia fazer ali obras maravilhosas; somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos.” [Marcos 6: 4-5]. No próprio lugar onde Cristo nasceu, as pessoas não o Honraram. Por terem lhe visto crescer, conhecendo seus pais e irmãos, as pessoas não davam a Ele a mesma honra que recebia quando Ele pregava em outras cidades. Por isso, a Bíblia conta que ali não foram feitas obras maravilhosas.
Aprenda apartir de agora que Princípios foram feitos e deixados por Deus
 para sermos Abençoados!
Pastor JORGE PERES

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Igreja aplica dízimos e ofertas na construção de casas para fiéis que não têm onde morar

Um pastor, líder de uma igreja na cidade de Araruama, Rio de Janeiro, e sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio, aplicou princípios humanitários na congregação que dirige.
Atento às necessidades materiais de alguns membros de sua igreja, resolveu reverter a aplicação dos dízimos e ofertas arrecadados na construção de moradias para os fiéis em situação de vulnerabilidade social, sem custos para os beneficiados.
Mendonça afirmou, em entrevista ao jornal O Cidadão, que a ideia surgiu do desejo de prestar assistência às pessoas em dificuldades: “A igreja a princípio se assustou com a ideia, mas eu tinha que ser o primeiro a mostrar que poderia acontecer. Na Polícia Militar eu trabalho com manutenção, usei minha experiência na área no projeto. Por isso, eu mesmo fiquei de frente, inclusive, ajudando a cavar a fundação das casas”.

A iniciativa incomum já recebeu críticas, disse Mendonça: “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava ‘arrumando’ muito trabalho. Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo”, ilustrou.
O trabalho voluntário e o aproveitamento máximo dos materiais foram essenciais para que o desafio se tornasse realidade, de acordo com o pastor: “O maior desafio era não desperdiçar material e economizar com mão de obra. Foram construídas quatro casas em apenas quatro meses, os dízimos e ofertas foram revertidos para a obra. Além de mim, mais três pedreiros ajudaram na realização das construções trabalhando voluntariamente aos finais de semana”.
A congregação possui 200 membros, e com a iniciativa de construir moradias para os fiéis que não tinham onde morar houve mobilização solidária por parte da comunidade. O pastor Fábio Mendonça ressalta que não realizou nenhuma campanha de arrecadação: “Não sou de pedir.

“Acredito que quando o trabalho é direito, Deus se encarrega de mover o coração das pessoas ao desejo de ofertar. E assim foi: um membro doou mil tijolos, outro duas pias…”, disse, revelando que a iniciativa ainda não atendeu as necessidades de todos os membros: “Agora, estamos construindo mais quatro quitinetes, com o desafio de entregá-las até o dia 12 de outubro, pois, hoje temos duas senhoras alojadas na igreja, uma delas está no espaço onde eu atendia, meu gabinete pastoral e a outra na ‘salinha’ das crianças”.
Segundo o pastor, sua iniciativa não tem motivação política: “Se eu estiver fazendo isso na intenção de ser candidato o trabalho é em vão, não tenho interesse político nenhum”.
“As igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material”, alertou o pastor Fábio Mendonça.
Fonte:Portal do Litoral PB

Muçulmana faz doação a cada mensagem de ódio que recebe nas redes sociais

O que fazer diante de mensagens de ódio contra você? A australiana Susan Carland, 34 anos, tem a melhor solução: ela faz doações. Susan se converteu ao islamismo aos 19 anos e tem sido vítima de mensagens de ódio diárias nas redes sociais.
Toda vez que ela recebe uma mensagem como essas, ela faz doações de US$ 1 para a Unicef, para ajudar crianças carentes.
“Eu tentei bloquear, calar, responder e ignorar, mas nada disso parecia refletir o ensinamento do Alcorão de fugir da escuridão com luz. Eu senti que deveria gerar algo bom para o mundo a partir de cada bala horrorosa que vinha em minha direção”, afirmou a muçulmana.
Susan Carland Fonte:Yahoo

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

AVEC realiza evangelização no sistema prisional e recupera autoestima de detentos

Desde 2008, a Associação Vitória em Cristo realiza estudos bíblicos dentro dos presídios do Rio de Janeiro com o objetivo de alcançar vidas por meio da evangelização carcerária. Eduardo da Silva, que se envolveu com o mundo do crime pela primeira vez aos 9 anos e foi condenado pela prática, é um dos frutos desse trabalho. Ele se interessou em aprender sobre a Palavra de Deus, por entender que era uma oportunidade de começar uma nova história. 
Eduardo passou a frequentar assiduamente o grupo de estudos e, aos poucos, destacou-se pelo interesse e capacidade de aprendizagem. Logo, tornou-se auxiliar dos voluntários e, com o passar do tempo, recebeu a oportunidade de pregar o evangelho para os seus colegas de prisão. “Os voluntários me ajudaram a entender melhor a Palavra de Deus. A Avec envia apostilas e livros de estudos para o trabalho, o que é essencial para quem não tem contato com o mundo externo”, lembra. 
Após dois anos de voluntariado na prisão, Eduardo foi consagrado obreiro, diácono e, posteriormente, evangelista. Ele recorda que, dentro da carceragem, quem é cristão, precisa ler muito a Bíblia e mostrar que realmente mudou de vida: “Na prisão, o evangelho é levado muito a sério. Para seguir no ministério, é preciso ler muito, acordar na madrugada e orar uns pelos outros. Quem deseja participar das reuniões semanais precisa assumir responsabilidades”. 
Vitória na prova
Os anos de dedicação e o conhecimento da Bíblia credenciaram o jovem a lecionar na Escola Bíblica. Eduardo foi transferido algumas vezes de presídio, porém, em todas as unidades, assumiu a responsabilidade pelas aulas e ministrações da Palavra, graças ao respeito e a confiança que conquistou junto à direção dos presídios e aos detentos. “O mais impressionante é que eu entrava em todos os lugares e falava de Jesus para pessoas que não conheciam a Palavra ou que estavam afastadas. Algumas, inclusive, consideradas de alta periculosidade. Eles confiavam no meu trabalho. Deus me deu essa missão”, conta com alegria. 
Por meio da evangelização, Eduardo conseguiu impedir que diversos condenados fossem mortos pelas facções rivais dentro do presídio. Por seu bom relacionamento, ele era respeitado por todos. O trabalho desenvolvido junto aos detentos conta com o reconhecimento, inclusive da direção das penitenciárias, pois a conversão dos presos gera mudança de comportamento. 
Uma nova chance
Em 2014, a advogada Ana Cristina, que realiza atendimento jurídico pela Avec, informou a Eduardo que ele tinha direito ao induto coletivo com liberdade assistida, e entrou na justiça para solicitar ao juiz a revisão de pena do jovem. Para conseguir a liberação, Eduardo deveria apresentar residência fixa com comprovação em seu nome. Fátima Maria de Jesus, uma das voluntárias do projeto social que assiste os presos, acompanhou o processo de mudança de vida do jovem e ofereceu seu endereço para que ele pudesse comprovar residência junto à Justiça. “Trabalho há três anos nessa obra e observei a conduta dele desde o início. Assim que soube que ele sairia e não teria para onde ir, fiquei muito comovida, pois tenho um filho da mesma idade e não conseguia imaginá-lo passando o dia inteiro nas ruas”, lembra Fátima emocionada. 
Na maioria das vezes, os familiares abandonam os presos por não acreditarem em sua recuperação. Fátima e sua família, no entanto, optaram por fazer a diferença na vida de Eduardo, dando a ele a oportunidade de recomeçar: “Há pessoas que se afastam da fé, após saírem da prisão, devido à falta de oportunidade. Os próprios parentes não acreditam na recuperação do preso, pensam que será algo momentâneo e acabam fechando as portas. Eu e toda a minha família acreditamos nele desde o início e o recebemos com todo carinho, oferecendo também o auxílio que precisava”, diz Fátima. 
Ela recorda a amizade de Eduardo com seus filhos e a dedicação aos estudos, mesmo fora da prisão: “Em pouco tempo, ele ficou amigo dos meus filhos, como irmãos. Começaram a trabalhar juntos. Eduardo é um rapaz responsável, oramos juntos, conversamos sobre tudo. Ele é uma bênção em nossa família. Fomos presenteados com a vinda dele para o nosso lar, e vê-lo conquistar tudo o que tem conquistado é uma alegria muito grande”, testemunha.
Após obter o induto coletivo e sair da prisão com a pena perdoada, Eduardo conseguiu emprego e se prepara para uma viagem à Europa para trabalhar na construção civil. Além de ser um estudioso da Bíblia, Eduardo também cursou Teologia. Hoje, como pastor, ministra a Palavra em diversas igrejas e conta o seu testemunho a fim de influenciar e motivar milhares de pessoas em todo o país a crerem que Jesus é o único que transforma vidas. 

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

OS 10 MANDAMENTOS PARA UM CASAMENTO FELIZ






Dentre as regras de ouro para um casamento feliz e bem sucedido, uma delas é amar o seu parceiro como a ama a si mesmo.
Não importa quem você é; aonde você vai e o que você faz, a humanidade criou muitas regras e regulamentos na sociedade em que vivemos. Precisamos delas para agir corretamente e se relacionam uns com os outros no trânsito, na escola, no trabalho, e, basicamente, em qualquer lugar. Você pode imaginar o que seria a vida sem regras? Ou que tal os aviões voando sem qualquer ordem de voo? A maioria de nós vai admitir que isto criaria um enorme caos em todo o mundo.
Tudo isso é verdade, mas o que as regras têm a ver com o casamento? Quem vai estabelecer as regras para isso? Bem, quem fez as regras para o trânsito? Os inventores de carros! Da mesma forma, o Inventor do casamento, ou seja, Deus; deu as regras para um casamento feliz. Sim, ele fez homem e mulher diferentes para que se complementassem; não para competir uns contra os outros. Mas muitas vezes, em nossa sociedade competitiva, tendemos a esquecer de que o casamento não funciona melhor se nós aplicamos a concorrência.
A IDEIA POR TRÁS DISSO
Jesus, o filho de Deus, disse que o maior mandamento de todos é amar o próximo como você ama a si mesmo. Aplicar este mandamento para o casamento significa amar seu cônjuge como você ama a você próprio. Isso implica colocar o desejo de seu amado (a) acima dos seus; dando-se para fazer os outros felizes. Se você casar porque quer que seu parceiro te faça feliz, está casado pela razão errada. Por outro lado, a razão correta deve ser você querer fazer o seu parceiro (a) feliz. Se você realmente o (a) ama, quer ver a felicidade em seus olhos e coração, certo?
Porém, a coisa surpreendente é que no processo de agradar a seu esposo, você será feliz e vice-versa! Inesperado, não é? No entanto, amar seu cônjuge se aplica a ambos os lados; você tem que manter em mente que o respeito é uma obrigação. Quero enfatizar o fato de agradar seu cônjuge não significa uma relação de “o mestre mandou”! Não, na verdade, essa relação não tem respeito; um fato que mais cedo ou mais tarde vai levar a consequências indesejadas.
OS MANDAMENTOS
Homens e mulheres são igualmente valorizados aos olhos de Deus. sim, eles podem ter papéis distintos na vida. No entanto, o respeito é o principal ingrediente para qualquer casal ser verdadeiramente feliz e satisfeito um com o outro. Aqui estão os 10 mandamentos bíblicos que você pode seguir para desfrutar de um casamento feliz.
Nunca trazer os erros do passado.
Pare de criticar ou julgar. Se você perdoar os outros, você será perdoado.
“Não julguem, e vocês não serão julgados; não condenem, e não serão condenados; perdoem, e serão perdoados. Deem, e será dado a vocês; colocarão nos braços de vocês uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante. Porque a mesma medida que vocês usarem para os outros, será usada para vocês.”
São Lucas 6,37-38.
Queiram apenas agradar um ao outro ao invés de agradar o mundo todo.
E como se beneficiar se você ganha o mundo inteiro, mas perde sua própria alma no processo?
“Que aproveita o homem ganhar o mundo inteiro e perder sua alma?”.
Marcos 08:36
Nunca ir dormir com um argumento inquieto. Não deixe a raiva ganhar controle sobre você.
“Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo”.
Efésios 04:26
Pelo menos uma vez por dia, tente dizer algo elogioso ao seu cônjuge.
Gentis palavras trazem vida e saúde; uma língua enganosa esmaga o espírito.
“O falar amável é árvore de vida, mas o falar enganoso esmaga o espírito”.
Provérbios 15:4
Nunca o cumprimente sem uma afetuosa saudação.
“Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho”.
 Cantares de Salomão 1:2
Amem-se na riqueza e na pobreza
Alegrem-se em cada momento que Deus lhes deu juntos. Uma tigela de sopa com alguém que você ama é melhor do que um bife com alguém que você odeia.
“É melhor comer um prato de hortaliças, onde há amor, do que ter um boi cevado acompanhado de ódio na refeição”.
Provérbios 15:17
Se você tem uma escolha entre fazer algo para você mesmo ou para o seu companheiro, escolha seu parceiro.
Não detenhas quem merece quando está em seu poder para ajudá-los.
“Não detenhas de seus donos o bem, estando na tua mão poder fazê-lo.”
Provérbios 03:27
Se caso o seu companheiro eventualmente te ofender, aprenda a perdoar.
Se houver arrependimento, perdoe. Mesmo se ele te males sete vezes por dia e cada vez que se transforma novamente e pede perdão, perdoá-lo.
“Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe”.
Lucas 17:3-4
Não use a fé, a Bíblia ou Deus como um martelo. Deus não enviou seu filho ao mundo para condená-lo, mas para salvá-lo.
“Deus enviou o seu Filho ao mundo não para condenar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por meio dele”.
João 03:17
Deixe o amor ser seu guia.
O amor é paciente e bondoso. Amor não é ciumento ou arrogante ou orgulhoso ou rude. Amor não exige sua própria maneira. O amor não é irritável e não mantém nenhum registro de quando ele tenha sido injustiçado.
“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal”. 1 Coríntios 13:4-5

sábado, 2 de janeiro de 2016

Deus nos criou com propósito

"Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus." Filipenses 1:6
Pensamento: Deus nos criou com propósito e antes mesmo de havermos nascido, Deus já nos conhecia e foi Ele quem nos fez deste jeito e planejou a obra que Ele mesmo há de fazer cumprir em nossa vida. Por isso Ele está trabalhando, operando, realizando, fazendo e edificando. Diante das adversidades, que a Palavra de Deus chama de provações, somos aperfeiçoados e somos aprovados mediante nossa fé. O Senhor é quem começou a boa obra na nossa vida, e creia Ele mesmo ha de completá-la, pois tudo está debaixo do Seu domínio.
Oração: Senhor Deus completa mesmo Sua obra em mim. Quero a cada dia estar mais próximo da semelhança do caráter de Cristo. Ajuda-me a suportar as provações com a cabeça erguida, pois eu sei que sou fortalecido pelo próprio Deus, criador dos céus e da terra. Obrigado Pai. Oro em nome de Jesus. Amém.
Fonte:Devocional Diario