quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Testemunho: Mulher norte-coreana arrisca a vida por amor a Cristo

Uma mulher norte-coreana teve sua vida totalmente transformada, quando há cinco adoeceu gravemente e quase morreu. Depois de ser curada milagrosamente, ela decidiu que usaria seu testemunho para levar  a palavra de Deus a outras pessoas. Hoje, a senhora Shelter, como é conhecida em um dos abrigos da Organização Portas Aberta, arrisca sua vida para fazer o Reino de Deus avançar no país, que há 13 anos tem sido o local mais difícil do mundo para um cristão praticar sua fé. Um recorde desde que a Classificação da Perseguição Religiosa foi criada, em 1994. Nenhum outro país ficou por tanto tempo ocupando a posição de maior destaque desta triste lista. A casa de Shelter fica numa rua escura, onde a energia elétrica não funciona em nenhum dos postes. Parece ser um abrigo como qualquer outro, mas o que ninguém sabe é que ali é um ponto de pregação, onde cristãos se reúnem em secreto, graças à ousadia dessa senhora.
 “Eu estive à beira da morte, e então um pastor veio me visitar e orou por mim. Eu presenciei um milagre em meu corpo, e senti na pele a presença de Jesus. E hoje, eu sei exatamente o motivo de Deus ter me curado, ele queria me usar no ministério. Eu vejo as pessoas vagando pelas ruas, à procura de lugares para dormir. Eu simplesmente ofereço esse lugar, e quando eles vão embora querem saber por que eu faço isso sem pedir nada em troca. É quando eu compartilho com eles sobre Jesus e sobre a Bíblia”, explica. Ela conta ainda que normalmente estas pessoas voltam e pedem ensinamentos bíblicos e é por este motivo que o grupo está crescendo a cada dia. “Deus está salvando os norte-coreanos, é por isso que nós seguimos em frente, orientando, guiando e orando com muita fé”, testemunha. Apesar de ser alvo constante de inspeções das autoridades chinesas e norte-coreanas, ele não teme e afirma:  “O Espírito Santo me capacitou no discernimento, e eu consigo identificar os espiões assim que eles chegam. Eu os trato com o amor de Cristo, e no final de suas visitas, eles confessam que vieram para escrever seus relatórios a meu respeito, mas eles acabam escrevendo a meu favor”, finaliza a valente cristã.
Deixe seu comentário na Tribuna.
Fonte: Portas Abertas
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios são marcados *
 *
 *

Você tem 300 caracteres para usar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário